A Flor do Baxio

Olho d’água

Do Baxio

Entre beiras de pedras

Que chuvas guardas

Do inverno que faz brotar

Os verdes pastos do amanhecer

Para o verão que faz nascer

Entre o firmamento e as montanhas

O sol que irradia luz que brilha

Sobre os tanques das serras

Espelhos d’água

Nos caminhos de Vênus

Uma atmosfera de sonhos…

Infinitos tesouros…

Casas de taipas

Assombrosos mistérios

Reinado encantado

Entre a banda do Oeste ou face do Leste

Surge todos os dias o Leão do Norte

Mas quem devorará o dragão da noite?

Vários rostos de pedras

Qual será a escolhida

Entre as pedras

A que seja mais linda

Símbolo da resistência dos lajeiros

Estrela do Cruzeiro

Apenas com arco e flechas

Quero consquista-lá

Que fendas feris?

O minador palpitante

Entre o seios, o coração!

Algo impressionante

Pulsador dos desejos

Marcando à baixo da testa

Depois dos olhos

O nariz

Na boca

Uma flor colorida

Como um sinal de vida

Um beija-flor

No olho que mira

A mais bela e cobiçada flor

Deitada sobre as pedras

Ali está a linda donzela

Com os olhos flamejantes

Desfalecendo de amor

Esperando seu valente sedutor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s