A Radiola

Aos pés de uma radiola
Inclino sensíveis ouvidos
Para sentir tocando sons
De instrumentos e viola
O disco em redemoinho
Toca mágico movimento

O poema da boa música
Uma taça de vinho tinto
Agindo na veia a arte
No corpo o sentimento
A melodia afinada do dia
A linda brisa à tarde arde
Na alma o lindo a L’amour…
No sítio que teima o boi

Sair de sua triste angústia
Por uma brecha abre fuga
Igual um preso pássaro
Que foge da linda gaiola
E voa como vôo de Ícaro
No mais alto azul do céu
Até pousar numa orla

Que o paraíso seja isso
Igual a música do piano
Doce, serena e maestrina
Menino veludado místico
Sem gaiola toca liberdade
A inesquecível bela radiola

Os silêncios dos silêncios
A música atraente da paz…
No coração sensível moça
De um adulto apaixonante
Ou de um rapaz insinuante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s